terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Processo que Vertinho pedia cassação de Assis chega ao final sem nunca ter saído do zero

Prefeito de Conceição do Coité, Assis (PT) / Foto: Extraída do Girando pela Bahia

O juiz Gerivaldo Alves Neiva julgou improcedente o pedido de afastamento do prefeito de Conceição do Coité, Assis (PT), formulado pelo candidato derrotado no pleito de 2016, Vertinho (DEM). 

De acordo com o magistrado, faltam provas contra o petista. "Em face da absoluta falta de provas, julgo improcedente a presente ação para confirmar o mandado eletivo de Francisco de Assis Alves dos Santos, prefeito de Coité, e Genivalda Pinto da Silva, conhecida como Val de Alex (PSD), vice-prefeita".

O prefeito era acusado de abuso de poder econômico, por meio da distribuição de combustíveis. "Ao contrário, conforme depoimentos das testemunhas arroladas pelos próprios requerentes, o combustível era destinado somente aos eleitores dos requeridos e que tivesse o veículo com o adesivo do candidato", diz a sentença.

O magistrado negou ainda que o gestor tenha feito propaganda institucional por meio do perfil no Facebook. "Do exposto, não se tem provado nos autos de que o requerido tivesse promovido propaganda institucional em órgão oficial do município e, muito menos, que tivesse realizado ou autorizado qualquer despesa para tal fim durante o período vedado em lei", concluiu.

Informações Girando pela Bahia