Sem panelada: Conta de luz pode ter aumento de 9% em 2018


O consumidor residencial brasileiro terá de lidar com dois anos de reajustes na energia bem acima da inflação, segundo levantamento feito pela consultoria especializada TR Soluções, divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo nesta segunda-feira (25).

As causas são um regime de chuvas insuficiente para compensar períodos de seca e o aumento dos encargos sociais. Na média, as tarifas devem fechar o ano com alta de 14% e subir 9,4% em 2018 – a expectativa é que o IPCA fique abaixo de 3% em 2017 e em 4% no ano que vem.

Em algumas regiões, as tarifas podem subir ainda mais. A maior alta deve ser registrada na região Sul (+10,7%), seguida pelo Sudeste (+9,3%). Em São Paulo, por exemplo, a conta de luz deve fechar este ano 7% mais cara e subir outros 9,1% em 2018.

Informações: Política Livre