Oração do ‘Pai Nosso’ é proibida nas escolas municipais de Campo Grande

Escola Professora Ana Lucia de Oliveira Batista. (Foto: Divulgação)
A suspensão da oração do Pai Nosso nas escolas municipais de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, se tornou uma polêmica. A proibição foi recomendada pelo Ministério Público Estadual (MPE-MS) depois que o pai de um aluno se queixou da situação.

A oração era normalmente era feita no início das aulas, na acolhida dos alunos. Lucilene Braga, mãe de um dos alunos, ficou indignada com a decisão. “Hoje estamos vivendo um momento muito difícil. A oração do Pai Nosso até acalma os nossos espíritos, nossa alma. Então eu acredito que isso deveria ser repensado”, disse ela.

A Secretaria Municipal de Educação explicou, em nota, que recebeu a orientação da Promotoria de Direitos Humanos, sob pena de ajuizamento de ação civil pública, para que a oração não seja feita, assim como nenhuma outra manifestação de cunho religioso.

Outro

Um caso semelhante aconteceu em fevereiro, em Simões Filho, região metropolitana de Salvador. A oração do Pai Nosso tem sido feita todas as segundas-feiras, antes das aulas na Escola Municipal Antônio Carlos Magalhães.

Contrariado, o aposentado José Ivanildo Cabral, que é ateu, acionou o Ministério Público. Em seu ponto de vista, sua filha poderia ser induzida a se tornar religiosa por causa da oração — o que significa uma falta de respeito à diversidade.

Por outro lado, Elisângela, secretária da escola, disse que os alunos não são obrigados a participar. Mesmo sem a obrigação, José Ivanildo continua considerando a oração uma imposição religiosa.