Um simples cisterna transforma rotina de colégio estadual em Conceição do Coité

Foto: Ubirajara Machado/MDS
Clederley de Oliveira Carneiro e Silva, 41 anos, nasceu e cresceu no povoado de Ipoeirinha, Conceição do Coité, e é ex-aluna do Colégio Estadual Padre José Antônio dos Reis. Ela garante que todos têm motivo para celebrar o Dia Mundial da Água, comemorado (terça-feira 22/02). O Colégio recebeu, em novembro de 2015, uma unidade de captação de água da chuva do Projeto Cisternas nas Escolas, desenvolvido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) em parceria com a Articulação Semiárido Brasileiro (ASA) e acompanhado pelo Movimento de Organização Comunitária (MOC).

“Já passamos aqui à deriva. Em uma certa época, não tinha nem aula porque não tinha água, nem pra fazer limpeza da escola nem pro alunado beber ou se limpar. Os caminhões-pipa não tinham como chegar para quem precisasse, para atender toda a demanda do município. Já aconteceu de a gente ficar sem água uma semana”, conta a professora das séries 1 e 2

A cisterna tem capacidade para armazenar 52 mil litros de água para consumo humano e já começa a ser utilizada neste ano. Já no primeiro dia de aula, 1º de março, estudantes, pais, professores e diretoria assistiram a um vídeo sobre os cuidados com a água e com a cisterna. “Pense você ter uma captação de água doce. Isso foi motivo de festa pra comunidade, porque a gente sabe que não vai servir só para a escola, vai servir para todos”, afirma a professora.