quarta-feira, 23 de março de 2016

Senadores recebem informações sigilosas na CPI do Futebol

Romero Jucá (D), relator da CPI, Romário, presidente, e o vice-presidente, Paulo Bauer (Ana Volpe/Agência Senado)
O presidente da CPI do Futebol, senador Romário (PSB-RJ) entregou, nesta terça-feira (22), uma série de documentos sigilosos aos membros da investigação. O material foi compartilhado com a CPI pela Poder Judiciário de São Paulo.

Na avaliação do senador, as informações são contundentes e servem para aprofundar as investigações. Alguns assuntos foram expostos pelo senador Randolfe Rodrigues (Psol-AP), durante a reunião. Há uma suspeita de repasse de recursos da CBF para a campanha de prefeito de Boca da Mata (AL), Gustavo Dantas Feijó. O repasse teria sido de R$ 600 mil, na eleição de 2012, e não foi declarado à Justiça Eleitoral.

Também há indícios de que o presidente licenciado da CBF, Marco Polo Del Nero, mentiu na CPI do Futebol ao negar que teria recursos não declarados no exterior.

Outros dados são oriundos da quebra de sigilo do Comitê Organizador Local da Copa. Segundo Randolfe, os documentos registram uma remessa de R$ 23 milhões do COL para a FIFA em contas, ainda desconhecidas, nas Ilhas Canárias e nos Estados Unidos. Tudo será investigado pela CPI.